sábado, 28 de maio de 2011

Peacekeepers receberam homenagem por trabalho em favor de um mundo fraterno

Brasília, 27/05/2011 - O mundo está orgulhoso do trabalho desenvolvido pelos peacekeepers “em prol da proteção de nossos de nossos irmãos mais vulneráveis e da construção de um mundo fraterno, justo e equilibrado”. Esta foi a mensagem do ministro da Defesa, Nelson Jobim, em Ordem do Dia lida durante solenidade que comemorou o Dia Internacional dos Peacekeepers, nesta sexta-feira (27/05), no Setor Militar Urbano, em Brasília.

Ainda no evento, o ministro interino da Defesa, general Enzo Martins Peri, depositou flores em frente a um capacete azul, que simbolizou os militares brasileiros que morreram em território estrangeiro na luta pela paz. Compareceram à cerimônia o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, o chefe do Estado-Maior Conjunto da Defesa, general José Carlos de Nardi, o comandante da Aeronáutica, brigadeiro Juniti Saito e o comandante interino da Marinha, almirante Luiz Umberto de Mendonça. O general Enzo substituiu o titular da pasta, ministro Nelson Jobim, que se encontra participando da Conferência dos Ministros de Defesa da América do Sul, em Buenos Aires.

Os peacekeepers desfilaran juntamente com tropas da Marinha, Exército e Aeronáutica. Representantes diplomáticos de nações que contribuem com as ações de paz da ONU também compareceram para assistir ao desfile e participar das homenagens aos peacekeepers.

Atualmente, existem 2249 peacekeepers brasileiros em missões da ONU em todo o mundo. A última missão em que peacekeepers brasileiros foram chamados a atuar foi a Força-Tarefa Marítima, aprovada pelo Ministério da Defesa, em janeiro deste ano, composta por 10 oficiais e praças da Marinha brasileira, unidade que integra a Força Interina das Nações Unidas no Líbano (Unifil). A maior missão de paz de que o Brasil participa é a Missão para a Estabilização do Haiti (Minustah), iniciada em 2004. Atuam no Haiti, hoje, 2166 militares brasileiros.

Jobim fez referência aos resultados do trabalho dos peacekeepers. “Tropas da ONU têm salvado inúmeras vidas e produzido resultados tangíveis. Muitos países estão hoje em situação mais estável por causa de seus esforços, incluindo Namíbia, El Salvador, Moçambique, Angola, entre outros”, disse Jobim, na mensagem.

Clique aqui para ler a Ordem do Dia.

Reportagem: Jose Romildo

Fotos: Élio Sales

Assessoria de Comunicação Social

Ministério da Defesa

(61) 3312 4070 // 4071

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem sou eu