terça-feira, 24 de maio de 2011

A Marinha na Operação “Amazônia 2011”

 

Navio-Patrulha Fluvial “Pedro Teixeira”

 
Iniciada no dia 23 de maio, a Operação Amazônia 2011” envolve meios e militares da Marinha, Exército e Aeronáutica em um importante exercício de simulação de guerra na Amazônia, que visa manter a capacidade operativa das tropas na região, além de prestar apoio às comunidades ribeirinhas, por meio de ações cívico-sociais. A ser realizada até o dia 3 de junho, o exercício envolve aproximadamente 4.500 militares.
Este é o nono exercício desse porte realizado na Região Amazônica desde 2002, com o propósito de aprimorar o adestramento das três Forças para atuar, de forma coordenada e eficaz, em conflitos convencionais no ambiente de selva.
Este ano, a operação conjunta será desenvolvida em uma área de aproximadamente 800 mil quilômetros quadrados, abrangendo os municípios de Manaus, São Gabriel da Cachoeira, Tefé, Coari, Japurá, Fonte Boa, Jutaí e Yauaretê.
Estima-se que pelo menos 2 mil pessoas serão atendidas nas ações cívico-sociais promovidas, que levarão atendimento médico e odontológico à população de localidades isoladas como Fonte Boa, Japurá e Yauaretê. Nessas ações, serão empregados Navios de Assistência Hospitalar da Marinha, além de militares dos Corpos de Saúde das três Forças, que atuarão utilizando a estrutura de saúde dos municípios envolvidos.
 

Navio de Assistência Hospitalar “Carlos Chagas”

 
De acordo com o Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, órgão encarregado de planejar o emprego conjunto das Forças, as atividades relacionadas à Operação “Amazônia” começaram oito meses antes do início do deslocamento das tropas. Esse planejamento envolve o desenho de cenários de guerra e conflitos na Região Amazônica, bem como o emprego eficaz das Forças em forma integrada com outros órgãos federais e estaduais que atuam na região.
Além da Operação “Amazônia”, o Estado-Maior Conjunto planeja exercícios em outras regiões do país. Estão programadas para acontecer, até dezembro de 2011, operações conjuntas de intensificação da área de fronteira nas regiões Norte, Sul e Centro-Oeste.
Participação da Marinha
- Navio-Patrulha Fluvial “Pedro Teixeira” (P20)
- Navio-Patrulha Fluvial “Rondônia” (P31)
- Navio-Patrulha Fluvial “Amapá (P32)
- Navio-Patrulha “Pampeiro” (P12)
- Navio-Patrulha “Bocaina” (P62)
- Navio Auxiliar “Pará” (U15)
- Navio de Assistância Hospitalar “Oswaldo Cruz” (U18)
- 02 Helicópteros UH-12 “Esquilo” do 3º Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral (com sede em Manaus)
- Aproximadamente 400 militares formam o Grupamento Operativo de Fuzileiros Navais, composto por militares do Comando da Força de Fuzileiros da Esquadra (com sede no Rio de Janeiro), do Grupamento de Fuzileiros Navais de Belém e do Batalhão de Operações Ribeirinhas (com sede em Manaus).

Mais informações em www.amazonia.defesa.mil.br
altura

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem sou eu