segunda-feira, 9 de maio de 2011

DIA DA VITÓRIA 2011 - PARTE 4

Dia da Vitória: brasileiros que contribuíram para a democracia e paz são enaltecidos durante condecoração
Rio de janeiro, 09/05/2011 - Personalidades que contribuíram para difundir a atuação do Brasil em defesa da liberdade e da paz mundial foram condecorados no último domingo (8/5) com a Medalha da Vitória, em solenidade realizada no Monumento aos Mortos da 2ª Guerra Mundial, no Aterro do Flamengo, Rio de Janeiro.

“Aqui estão civis e militares que pensam o nosso País com seriedade e consideram a soberania, o desenvolvimento econômico e a justiça social assuntos da maior relevância”, disse o ministro da Defesa, Nelson Jobim, ao entregar a medalha a 284 personalidades, entre elas artistas, empresários, acadêmicos, integrantes do Judiciário e do Legislativo e ministros de Estado.

Entre os agraciados estavam os ministros Antonio Palocci (Casa Civil), José Eduardo Cardozo (Justiça), Fernando Bezerra (Integração Nacional), Mario Negromonte (Cidades), Luiza Bairros (Igualdade Racial) e Maria do Rosário Nunes (Direitos Humanos).

Também integraram a relação de condecorados o ex-deputado federal e atual assessor especial do Ministério da Defesa, José Genoino, o baterista da banda Paralamas de Sucesso, João Barone, e o cineasta Luiz Carlos Barreto Borges. Barreto, que há 20 aos dirigiu um famoso documentário sobre a Força Expedicionária Brasileira (FEB), deve lançar, em breve, “Não Permita Deus que Eu Morra sem que Volte para Lá”, outra produção sobre o tema.

Durante a cerimônia, ao som de clarins e toques da alvorada e da vitória, Jobim depositou flores no túmulo do soldado desconhecido, situado no centro do Monumento, e dedicou parte de sua fala para enaltecer os militares que combateram na 2ª. Guerra Mundial. Na oportunidade, o ministro os citou como "exemplo de idealismo". Para ele, a coragem, a audácia, o desprendimento e o denodo dos combatentes que honraram o nome do Brasil, na 2ª Guerra, mostraram de modo cabal que, quando dotados dos meios materiais necessários, o soldado do Brasil “não é inferior a nenhum outro”.

Traçando um paralelo entre fatos passados e o futuro da Defesa no Brasil, Jobim destacou a importância de se investir na estrutura militar do País. “Faz-se imprescindível labutar incessantemente para que consigamos romper o pesado fardo do atraso, construindo no presente Forças Armadas que possam no futuro dignificar nosso País da mesma forma que os pracinhas o fizeram no passado”, disse. Para Jobim, o trabalho feito na Defesa tem buscado torná-la “compatível com o momento histórico em que vivemos”.

A Medalha da Vitória foi criada pelo Decreto 5023, de março de 2004, e é entregue anualmente a personalidades brasileiras ou estrangeiras que contribuíram para a difusão do nome do Brasil. A solenidade de entrega é sempre feita no Monumento Nacional aos Mortos da 2ª Guerra Mundial, no Aterro do Flamengo, Rio de Janeiro. O Monumento, de autoria dos arquitetos Hélio Ribas e Marcos Konder, foi inaugurado em junho de 1960.

FONTE: WWW.DEFESA.GOV.BR

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem sou eu