sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Farc afirmam que Dilma vai ter 'papel determinante' na paz regional

Guerrilha da Colômbia divulgou nota saudando a presidente eleita do Brasil.
Texto diz que brasileira acredita em 'saída política' para conflito colombiano.

As Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) afirmaram em comunicado nesta sexta-feira (12) que a presidente eleita do Brasil, Dilma Rousseff, terá um "papel determinante" para a obtenção da paz regional e para a "irmandade dos povos" do continente americano.
O texto destaca a trajetória de Dilma, "sempre ligada à luta pela justiça".
"Presidente Dilma, para a senhora o nosso aplauso e reconhecimento", diz a nota assinada pelo Secretariado do Estado-Maior Central das Farc e divulgado nesta sexta-feira pelo site da Agência de Notícias Nova Colômbia (Anncol), simpática à guerrilha.
"Permita que ecoemos a justificada alegria do grande povo de Luís Carlos Prestes (líder comunista brasileiro e comandante da Coluna Prestes), diante do fato relevante de terem, pela primeira vez na história do Brasil, uma mulher sempre ligada à luta pela justiça na Presidência", diz a guerrilha.
O comunicado também ressalta a "pública convicção" de Dilma sobre a "necessidade de uma saída política para o conflito interno da Colômbia" e acrescenta que sua vitória multiplicou a esperança das Farc "na possibilidade de alcançar a paz pela via do diálogo e da justiça social".


"Temos certeza que a nova presidente do Brasil terá um papel determinante na construção da paz regional e na irmandade dos povos do continente", conclui a nota.
Em setembro passado, quando ainda era candidata a presidente, Dilma declarou que o Brasil só intermediaria em uma eventual negociação de paz com as Farc caso fosse um pedido do governo colombiano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem sou eu