sexta-feira, 25 de junho de 2010

Grécia cogita vender ou alugar ilhas para pagar dívidas, diz jornal

Uma área em Mykonos estaria à disposição de interessados para aquisição.
País precisou de socorro financeiro da União Europeia e do FMI.



A Grécia prepara a venda ou aluguel a longo prazo de algumas de suas 6 mil ilhas com o objetivo de honrar as dívidas. A informação é do jornal britânico “The Guardian”. Segundo a reportagem, uma área em Mykonos, um dos principais destinos turísticos da Grécia, estaria à disposição de interessados para aquisição.

O país precisou de socorro financeiro da União Europeia e do Fundo Monetário Internacional (FMI).

O governo, que detém um terço da área de Mykonos, busca um comprador para injetar capital e desenvolver um complexo turístico de luxo, comentou uma fonte próxima das negociações.

A matéria informa ainda que potenciais investidores, a maioria russos e chineses, estariam de olho em propriedades na ilha de Rodes, prevendo que em períodos de férias a quantidade de visitantes costuma aumentar substancialmente.

O site Private Islands lista Nafsika, no mar Jônico, à venda por 15 milhões de euros. Mas existem outras ilhas por menos de 2 milhões de euros.

De acordo com o jornal, somente 227 ilhas são populadas no país e a decisão de vender as áreas foi cogitada devido à inabilidade do governo de investir em infraestrutura. Além disso, a venda ou aluguel das ilhas atrairia mais investimentos e geraria empregos e pagamentos de mais impostos.

Makis Perdikaris, director do Greek Island Properties, disse que ficaria infeliz com a negociação das ilhas. “Vender as ilhas que pertencem ao povo grego deveria ser o último recurso”, disse. No entanto, ele não é contra o aluguel a longo prazo. "A primeira coisa a ser feita é desenvolver a economia e atrair investimento estrangeiro para criar infraestrutura necessária. O importante é conseguir recursos financeiros”, diz.

Na busca por recursos, o país planeja ainda, segundo o jornal, vender ferrovias e companhias de água.

Os chineses estariam interessados no sistema ferroviário grego, já que eles controlam alguns portos do país. O governo grego anunciou este mês que irá exportar óleo de oliva para a China.

Lei de reforma de aposentadoria
O governo grego concordou nesta sexta-feira com uma lei de reforma do sistema de aposentadoria, um dos fundamentos do programa combinado com a União Europeia e o Fundo Monetário Internacional (FMI), disse um ministro que participou da reunião.

"O gabinete aprovou com unanimidade a lei de reforma da aposentadoria", disse o ministro a jornalistas, preferindo não ser citado.

O governo submeterá a lei ao Parlamento. Dos 300 assentos no Congresso grego, 157 são do governo, que deve obter a aprovação da lei apesar das críticas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem sou eu